Imprimir

Nossa comunidade quer fazer história

O projeto Nossa Comunidade tem História iniciou sua caminhada oficial. A inauguração ocorreu na noite de terça-feira, 15, às 19h, na sede do Projeto Artesanato, Recreação e Informática (PROJARI). Cerca de cem pessoas, entre membros da equipe, autoridades e, sobretudo, integrantes das oficinas de Rodas de História e Capacitação em Audiovisual, estavam presentes.

Entre eles, o senhor Elmo Meireles, mais de seis décadas de vida, participante das Rodas de História pelo Bom Fim. A ansiedade com início das atividades era denunciada pelas mãos ocupadas com caneta e bloco de anotações, para que nenhuma informação fosse perdida. "É uma oportunidade muito importante para nós, para contarmos a nossa história", comemora. Mesmo que as Rodas iniciem somente na semana que vem, Elmo já adiantou uma das histórias curiosas que deve relatar aos oficineiros do projeto:

- Olha, quando fui comprar meu terreno aqui no Bom Fim, não havia construção nenhuma na volta. Lá onde moro, por exemplo, havia apenas uma plantação de aipim - relembra.

O Nossa Comunidade tem História nasceu de uma parceria entre a Secretaria de Turismo, Desporto e Cultura de Guaíba (SETUDEC) e o PROJARI. Essa união foi ressaltada pelo prefeito Henrique Tavares, que ainda acrescentou o ineditismo do projeto, cuja essência reside na participação popular. "Será um trabalho da comunidade, feito para a comunidade".

Outras falas marcantes couberam à Irmã Laura Gavazzoni, vice-presidente do PROJARI, à secretária de Cultura Claudia Mara e a Miguel Isoldi, Coordenador do Geribanda, núcleo de pontos de cultura sediado na Universidade Federal de Rio Grande (FURG) ao qual o Nossa Comunidade tem História está atrelado.

As oficinas iniciam na próxima segunda-feira.